Páginas

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Ela desapareceu no réveillon aos 13 anos. O motivo do seu sumiço é o pior pesadelo de todo mundo!


Imagem de reprodução
Em 2002, Alicia, uma feliz e ingênua garota de 13 anos, tomou a pior decisão de sua vida. Mas vamos primeiro voltar um pouco no tempo para descrever a situação.

Alguns meses antes desta história começar, o irmão de Alicia lhe apresentou os jogos online e a internet. Ela nem sempre gostava dos mesmos jogos que seu irmão, mas logo percebeu que esta era uma boa maneira de se divertir e conversar com outras crianças da sua idade.


Um dia ela conheceu um menino, que era amigo de amigos seus. Ele parecia muito legal e tinha os mesmos interesses que ela. A amizade rapidamente floresceu e Alicia sentia que podia sempre contar com ele, nem que fosse para desabafar ou pedir conselhos. Para a pré-adolescente, a internet tinha se revelado uma tecnologia maravilhosa.
Porém, vamos voltar ao ano de 2002: no dia do réveillon, Alicia estava em casa com sua família. Esse sempre foi um momento de celebração para seus pais e sua mãe havia preparado uma refeição especial para esta noite. Todos estavam lá: sua avó, seu pai, e seu irmão com a namorada. Alicia ainda não sabia, mas essa seria uma das suas últimas memórias de uma infância feliz e despreocupada.
Entre o jantar e a sobremesa, Alicia disse à mãe que não estava se sentindo bem e que se ia deitar. Porém, em vez de fazer isso, ela escapou pela porta da frente e foi para a rua encontrar com o cara que ela tinha conhecido online.
Esse tipo de comportamento não era típico dela. Alicia nunca tinha feito isso antes. Era inverno e ela odiava a escuridão e o frio. Depois de andar um pouco, ela pensou: "O que você está fazendo? Isso é perigoso e você precisa voltar para casa." Mas quando ela deu meia volta, a menina ouviu alguém chamando o seu nome. 
A próxima coisa que ela se lembra é de estar dentro de um carro com um homem (e não um menino da sua idade) e de temer por sua vida.
O sequestrador dirigiu por 5 horas, se deslocando da Pensilvânia até a Virginia (ambos nos Estados Unidos). Alicia foi levada para um calabouço, despida e acorrentada com uma coleira no chão. Ele olhou para a garota assustada e disse: "Isso vai ser muito difícil para você. Pode chorar." Então ele a estuprou, espancou e torturou.
Esse inferno continou por 4 dias e seu sequestrador fez vídeos de si mesmo abusando da menina e os postou online.
Mas foi exatamente isso que acabou por salvá-la: um espectador (sim, outra pessoa interessada em pornografia infantil) reconheceu Alicia como sendo a pessoa desaparecida que ele tinha visto num poster e decidiu telefonar para a polícia. O usuário deu ao FBI o nome e endereço de IP (uma espécie de registro do computador) do agressor de Alicia. O estuprador se chamava Scott Tyree.




As autoridades localizaram Alicia e a libertaram. A adolescente ficou seriamente traumatizada com essa experiência terrível. Entretanto, ela encontrou uma forma de curar sua dor: compartilhar sua história. Aos 14 anos, Alicia começou a contar publicamente sobre o abuso que sofreu. Ela visitou escolas e fez palestras sobre os perigos da internet e do aliciamento online.


Hoje, pouco mais de 14 anos depois, ela continua em sua missão para garantir a segurança das crianças que usam a internet. Alicia ajuda na busca de pessoas desaparecidas e fundou o Projeto Alicia, uma associação cujo objetivo é sensibilizar a sociedade em relação ao rapto de meninos e meninas. Além disso, sua história inspirou uma nova Lei que leva seu nome, a Lei de Alicia.
Depois de passar por esse pesadelo, Alicia admite que levou muito tempo para ela conseguir confiar novamente no sexo oposto. Qualquer relacionamento mais próximo era um desafio enorme para ela. Mas esta história horripilante tem um final feliz: Alicia se casou em 2016 com o homem que ela chama de seu melhor amigo.



E para ficar ainda melhor: o casamento aconteceu apenas um dia após sua formatura. Comemoração dupla! Alicia estudou psicologia e terminou um mestrado em psicologia forense. Muito bem, Alicia!
Que final fantástico para quem teve sua infância destruída por um maníaco. Desejamos a Alicia tudo de melhor para o futuro e esperamos que mais crianças possam ser salvas através de seu trabalho. Todos os pais precisam ficar sabendo dos perigosos que a internet pode trazer para seus filhos. É fundamental sempre ficar de olho!

Não Acredito
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques