Páginas

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

A rédea ficou presa neste cavalo desde o seu nascimento. Quando um veterinário a removeu, ficou chocado com o que viu por debaixo dela.


Imagem de reprodução
Em abril de 2016, um grupo de pessoas saiu para uma caminhada perto da vila irlandesa de Clondalkin. Ao passarem por um campo grande, eles notaram alguns cavalos galopando e pararam para admirar a beleza dos majestosos animais. Mas enquanto assistiam a cena, um detalhe horrível chamou a atenção deles.




Eles notaram que um dos cavalos estava usando uma rédea e ela parecia estar parcialmente cravada na cabeça do pobre animal. Eles imediatamente ligaram para a "My Lovely Horse Rescue", uma organização especializada em salvar cavalos abandonados e maltratados. 
Os voluntários da organização chegaram ao campo, mas suas primeiras tentativas de se aproximar do cavalo falharam. Ele estava obviamente traumatizado para confiar neles e fugia assim que eles chegavam perto. Não vendo outra alternativa, os voluntários decidiram tentar uma abordagem menos sutil.



Eles ligaram para Gerry Creighton, do Zoológico de Dublin, e ele concordou em ajudar. Quando Gerry viu quão arredio o cavalo era, ele decidiu tomar medidas drásticas e pegou sua arma com dardo tranquilizante.
Mas essa nova estratégia também provou ser bastante complicada. Gerry tentou tranquilizar o cavalo três vezes, mas todas as vezes ele conseguiu fugir.


Os voluntários decidiram tentar uma abordagem diferente e começaram a visitar o cavalo todo dia, levando cenouras e outras guloseimas para ele comer. Dia após dia, o cavalo foi ficando menos nervoso, até eles poderem realmente se aproximar dele. Nesse momento, Gerry Creighton voltou com sua arma com tranquilizante e conseguiu chegar perto o bastante para atirar. Quatro dardos e quatro horas depois, o cavalo estava finalmente sedado o bastante para a equipe retirá-lo do campo e levá-lo ao veterinário. 


De volta à sede da "My Lovely Horse Rescue", o grupo deu ao cavalo o nome "Gerry" e o veterinário iniciou o doloroso processo da retirada da rédea da cabeça do animal. O objeto era pequeno demais para a cabeça de Gerry e cortou sua pele profundamente. O veterinário chegou à uma conclusão horrível: a rédea foi colocada no cavalo pouco tempo depois de seu nascimento e sua cabeça simplesmente cresceu demais para ela com o passar do tempo.



Com o crescimento de Gerry, a rédea se aprofundou em sua pele e lhe causou um sofrimento horrível. As feridas estavam terrivelmente infeccionadas e cheias de pus e vermes. Elas também eram extremamente profundas e estava claro que elas demorariam muito tempo para sarar. 
O veterinário tinha certeza de que a ferida física iria se curar, mas também havia o dano psicológico. A princípio, Gerry ficava em pé indiferente em sua baia encarando a parede. Ele estava obviamente traumatizado. Mas apenas dois dias depois, uma transformação incrível começou a acontecer.



Gerry se abriu completamente para os seus novos amigos, permitindo que eles fizessem carinho nele e até comendo de suas mãos. Foi um progresso incrível para um cavalo que há até pouco tempo havia vivido com uma dor severa e completamente isolado dos humanos.




Semanas se passaram, depois meses, e a condição de Gerry melhorou consideravelmente. As marcas deixadas pela rédea ainda estão visíveis, mas elas se curaram bem, permitindo a ele viver sua vida de cavalo sem nenhuma dor. Ele até encontrou uma família adotiva, mas teria que esperar um pouco mais antes de ir para casa com eles. 



Felizmente para Gerry, algumas pessoas bastante observadoras notaram seu sofrimento e partiram para a ação. Se elas não tivessem feito isso, a história dele teria dito um final muito triste. Mas agora ele está bem e terá muitos anos sem dor para aproveitar pela frente. É bom saber que existem voluntários como as pessoas dedicadas da "My Lovely Horse Rescue", que estão dispostas a oferecer tempo e energia para fazer deste mundo um local mais seguro para os animais. Continuem com esse belo trabalho!



Fonte: Mylovelyhorserescue, via Não Acredito




Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário