Páginas

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Este homem descobriu que não poderia se casar com o amor da sua vida. Ao ver o que ele não fez, todos caem em prantos.


Imagem de reprodução
Na primavera de 2007, um casal japonês estava com o casamento marcado. Porém, três meses antes do grande dia, o noivo ligou para o local da festa pedindo que eles mantivessem sua reserva "em suspenso". Anos se passaram sem que ele entrasse outra vez em contato com o local. Até que, em 2014, a equipe do cerimonial recebe um telefonema. Era o noivo. Neste dia, os funcionários ficaram sabendo da triste história que se desenrolou ao longo daqueles anos. O amor do noivo e sua crença em um milagre levaram todos às lágrimas.
Hisashi Nishizawa e Mai Nakahara, da cidade de Okayama (Japão), se conheceram há 10 anos. Ao completarem 2 anos juntos, eles decidiram se casar e logo marcaram a data. Tudo estava correndo como planejado, até que uma terrível tragédia acontece. 

Cerca de três meses antes do casamento, Mai começou a apresentar comportamentos estranhos. Ela não se lembrava do que havia feito naquele dia e, no meio da noite, ela começou a gritar descontroladamente. Levada para o hospital, ela foi imediatamente internada na ala psiquiátrica. Três dias mais tarde, seu quadro piorou e Mai teve uma parada cardíaca. Ela não morreu, mas permaneceu em coma. Mesmo inconsciente, seu corpo não tinha descanso, sendo frequentemente sacudido por convulsões.


Mai não acorda e muitos dias se passam sem que ninguém consiga explicar o motivo. Com a data do casamento se aproximando, Hisashi decide então ligar para o local da cerimônia. Para que Mai não ficasse depois triste ao descobrir que o casamento foi cancelado, seu noivo decide manter a reserva "em espera". Ele tinha certeza que Mai despertaria. Porém, ao longo dos meses seguintes, nada se altera. Sem perder a esperança, Hisashi visita Mai todos os dias por uma hora antes do trabalho e três vezes por dia nos fins de semana. Ele dedica sua vida ao seu grande amor. No hospital, ele massageia seus músculos rígidos, conversa com ela e toca suas músicas preferidas



Finalmente, cinco meses depois da primeira internação, os médicos descobrem a origem do problema. Mai é então diagnosticada com encefalite límbica causada por um tumor de ovário. No caso dela, os anticorpos que deveriam combater o câncer atacaram seu próprio corpo, causando uma inflamação no cérebro. O tumor foi removido imediatamente e todos esperavam que Mai fosse acordar. Entretanto, um mês se passa, e mais outro e logo todo um ano. Mai permanece inconsciente.
Desolada, a mãe Mai diz a Hisashi que ele "poderia ir buscar uma outra garota." Ela não queria que o jovem se sacrificasse pela sua filha. A senhora tenta então convencê-lo de que "havia muitas meninas saudáveis lá fora", mas Hisashi se recusa a obedecer. "Eu vou esperar", ele diz. Ele queria ver a noiva sorrir outra vez e por isso ele implora a mãe de Mai para deixá-lo ficar ao lado de sua filha.
Um ano e meio depois, Mai finalmente abre os olhos. Todo mundo comemora, mas o rosto de Mai permanece impassível e ela não responde a nenhum estímulo. Ninguém sabe se ela está realmente consciente. Devagar, mais um ano se passa e Mai segue indiferente ao que acontece a seu redor. A única coisa que ela faz é seguir objetos com os olhos. Hisashi não para de visitá-la. Ele acredita, que um dia, ela irá perceber que ele esteve o tempo todo ali.
Outros 3 anos começam e terminam sem nenhum sinal de melhora. Porém, um dia, um milagre acontece. Hisashi estava massageando os pés de Mai quando, de repente, ele nota seu rosto se contorcendo. Gradualmente, aquelas rugas se convertem em um débil sorriso! Hisashi fica tão chocado que ele não consegue se levantar da cadeira. 6 longos anos tinham se passado desde que Mai entrou em coma!


Após despertar, Mai tem uma recuperação lenta, mas surpreendente. Deitada em uma cama de hospital, ela não se moveu durante todo aquele tempo, enrijecendo seus músculos. Foram dois anos de uma reabilitação difícil, mas ela segue sempre em frente. Mai tem um objetivo em mente: caminhar até o altar com seus próprios pés. Em 2014, o casal finalmente liga para a casa de festas, depois de 8 anos. Eles pedem que eles reservem outra vez uma data para seu casamento.



A cerimônia acontece no dia 21 de dezembro de 2014. Entre os convidados presentes estão os médicos e enfermeiros que ajudaram a cuidar de Mai durante todo aquele tempo. Ajudada por seu pai e por sua mãe, a noiva caminha em direção a Hisashi. Quando sua mãe lhe diz "muito bem", ela cai em prantos. Aquelas lágrimas eram resultado de 6 anos de emoções contidas, acumuladas na prisão em que seu corpo tinha se convertido. Em relação ao noivo, é difícil imaginar o que se passa na sua cabeça neste momento, após tanta espera.



Mai ficou em coma por 6 anos. Durante todo este tempo, um homem nunca desistiu dela. Este homem, Mai escolheu para ser seu marido. Juntos, os dois decidiram escrever um livro narrando a odisseia que os levou de uma situação sem esperanças até a felicidade do altar.


Hisashi não cancelou o casamento por acreditar que algo que foi decidido a dois, ele não poderia desfazer sozinho. Ele tinha certeza de que queria passar o resto dos seus dias com Mai e nunca deixou de acreditar que voltaria a ver o seu sorriso. Que amor mais puro!



Este final feliz merece se espalhar pelo mundo. E você? Se o seu parceiro acabasse na mesma situação de Mai, você acha que seria capaz de esperar por tanto tempo?



Não Acredito
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário