Páginas

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Mulher casa com o homem mais potente do mundo e após 10 anos tem a sua vida arruinada


O que muitos homens com o sangue quente e mulheres insaciáveis fantasiam é a realidade Dale Decker, de Wisconsin (EUA), pai de duas crianças: ele tem dezenas de orgasmos por dia. O que pode parecer a melhor coisa do mundo, para ele é o inferno na Terra.









Tudo começou em 2012 com uma hérnia de disco, uma condição muito comum, mas também muito dolorida. À caminho do hospital, o homem de 37 anos notou que outra coisa estava errada: ele teve cinco orgasmos. Desde então, isso tem acontecido implacavelmente. Independente do pai de dois meninos (de 11 e 12 anos) estar acordado ou dormindo, ele tem orgasmos espontâneos constantes.



Este fenômeno não é apenas coisa da imaginação, mas, sim, uma doença física. Infelizmente, ela é tão rara que muitos médicos não a conhecem e por isso são incapazes de diagnosticá-la. A doença é chamada de Síndrome da Excitação Sexual Persistente, ou PSAS (do inglês, Persistent Sexual Arousal Syndrome), e a vítima pode sofrer por volta de 100 orgasmos por dia.
Os pacientes ficam permanentemente excitados, mas esta excitação é combinada com uma dor desagradável. Os indesejáveis orgasmos são frequentemente acionados por uma pequena vibração, como as que percebemos quando andamos de ônibus. Até mesmo barulhos podem desencadeá-los. 


Em determinados dias, Dale sofre com ereções que podem durar até 4 horas. Desde que esta condição teve início, ele não trabalha mais e fica em casa por medo de ter um ataque constrangedor em público. O relacionamento dele com os filhos também foi afetado por causa da doença. Ele evita uma maior conexão com eles por vergonha. Ele não pode explicar o que ele está passando porque na idade em que os meninos estão, eles não entenderiam.


E, claro, como consequência, o casamento dele com sua esposa de 33 anos sofre demais como resultado disso tudo. O sexo que os casais comuns apreciam raramente acontece porque Dale já não sente mais prazer nisso.



Dale se contorce de dor quando o orgasmo seguinte o acomete. "Não tem nada de prazeroso nisso, porque mesmo que seja bom fisicamente, mentalmente você se sente enojado pelo que está acontecendo", disse ele. "Quando você está ajoelhado no enterro do seu pai, em frente ao caixão, e dizendo adeus a ele e você tem nove orgasmos quando toda a sua família está atrás de você, isso simplesmente faz com que você nunca mais queira ter outro enquanto viver."



Até o momento, não há cura ou tratamento para doença rara. Mal dá para imaginar vergonha e o desconforto a que este homem está sujeito diariamente. Nós só podemos esperar e desejar que Dale e sua família encontrem um jeito de lidar com esta aflição.

Não Acredito
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques