Páginas

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Jovem realiza seu sonho após ser humilhada e sofrer discriminação a vida inteira



Mui Thomas, de Hong Kong, é uma jovem muito especial. E isso simplesmente porque ela conseguiu chegar aos 22 anos de idade. Mui nasceu com ictiose. Devido à essa doença hereditária, sua pele cresce 10 vezes mais rápido do que o normal. Como consequência, ela sofre com constantes rupturas e bolhas que são muito dolorosas, além de extremamente propensas a infecções. A maioria dos afetados por esta doença morre durante a infância.

Assista ao vídeo:



Quando Mui nasceu, Tina e Roger Thomas, dois emigrantes da Alemanha e da Grã-Bretanha, estavam trabalhando como voluntários no mesmo hospital. Eles instantaneamente criaram uma conexão com a menina e passaram a visitá-la a cada dois dias. A criança, no entanto, logo foi levada para um lar para deficientes mentais. "Lá, ela seria escondida da sociedade", lembrou Roger. "Mas ela é mentalmente saudável. Então nós tínhamos que tomar uma decisão." E a decisão foi adotar essa menina!



Com a ajuda de pais amorosos, Mui pôde se tornar uma jovem mulher confiante e feliz, apesar dos olhares e sussurros que a acompanham o tempo todo. Hoje em dia, ela reage sempre com um sorriso ou com um aceno. Mas isso não foi sempre assim.


Em seus anos de escola, ela sofreu muito com o desprezo e com as piadas dos colegas. Tanto que ela até pensou em suicídio. Mui não podia entrar em algumas partes do prédio, porque o colégio queria proteger um menino que dizia ter medo dela. "Uma senhora uma vez cuspiu no rosto da minha esposa e a acusou de ter queimado Mui", conta Roger. "Mas nós sempre lhe mostramos o quão importante é apreciar o mundo e aproveitar cada dia. Você nunca sabe o que pode estar te esperando na próxima esquina."


Mas Mui acabou encontrando o seu caminho: ela trabalha como professora para crianças com dificuldades de aprendizagem, no distrito de Wan Chai, em Hong Kong, e também atua como juíza em partidas de rugby! O esporte é sua maior paixão, e quando ela entra em campo, ninguém faz piada com sua aparência. Ela sonha em poder, um dia, apitar jogos internacionais.



"As pessoas que têm uma aparência diferente muitas vezes têm medo de sair e de mostrar para o mundo o que eles têm a oferecer", acredita Mui. "Mas eu sempre fui assim e eu tenho feito tudo o que eu tinha que fazer, independentemente do que as outras pessoas pensam."
"A mensagem que eu gostaria de passar às pessoas é: não deixe que nada te prenda, nenhuma deficiência ou doença. Você está neste neste mundo para curtir a vida", diz a professora de 22 anos. "Espero que as pessoas que têm uma aparência diferente ou uma deficiência se sintam aceitas. Eles podem parecer diferentes. Mas ainda assim, eles são pessoas como todas as outras."

Este ano, a União de Rugby de Hong Kong concedeu a Mui o prêmio Árbitro por "inspirar outros a vencer os desafios e as adversidades da vida." E é isso que ela faz! Se a história de Mui Thomas te surpreendeu e te encantou, compartilhe este artigo com seus amigos e familiares.

Não Acredito
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques