Páginas

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Ele os fotografou na vida após a morte. Agora as imagens lhe trazem pesadelos.


Imagem de reprodução
Em 1578, milhares de corpos foram encontrados enterrados por baixo das ruas de Roma, capital da Itália. Naquele tempo, eles foram revelados ao mundo como sendo esqueletos de homens santos, e um grupo de pessoas resolveu retirá-los de seus túmulos para redecorá-los com toda a pompa e cerimônia. A descoberta desta "catacumba de santos" foi, na verdade, bem providencial.






Nesta mesma época, o movimento protestante estava explodindo na Europa e ameaçando a soberania suprema da Igreja Católica. Essa era então uma oportunidade fantástica de mostrar ao povo um milagre, e com isso reforçar a fé da população. Então, para este plano funcionar, foi necessário fazer algo incrível com os poeirentos ossos!




Cada esqueleto foi cuidadosamente remontado e depois meticulosamente adornado com pedras preciosas e pérolas da mais fina qualidade. Quando prontos, eles foram distribuídos por toda a Europa. 


Usando o que seriam relíquias sagradas, cada esqueleto foi transformado em um santo específico. Diversos artistas trabalharam dia e noite para transformar os corpos em exemplos do luxo que estaria aguardando os bons cristãos na vida após a morte.


Estas figuras macabras foram exibidas em igrejas, sendo apresentadas aos fiéis como os verdadeiros corpos de santos já falecidos. Por mais de 200 anos as pessoas veneraram estes ossos! Quando a falsificação foi descoberta no século 19, um escândalo abalou o continente e muitos dos esqueletos foram destruídos. Imagine a decepção dos fiéis!


Porém, alguns foram salvos, escondidos em fundos falsos, câmaras secretas, e sótãos. Protegidos como verdadeiros tesouros, estes despojos sobreviveram a 2 guerras mundiais, permanecendo intocados e intactos. Mas após tanto tempo, eles acabaram esquecidos e caíram na obscuridade. 



A riqueza da decoração destes esqueletos é impressionante! Pura opulência! 
O escritor e fotógrafo Paul Koudounaris ouviu falar destes tesouros e ficou fascinado. Ele decidiu então mergulhar de cabeça numa difícil missão: resgatar estes preciosos ossos perdidos. Como resultado, Paul encontrou mais de 70 despojos destes falsos santos ao redor da Europa. Será que algum deles chegou até o Brasil? 


Este esqueleto, cujos olhos foram substituídos por pedras preciosas, teria supostamente pertencido ao mártir Valerius. Ele foi encontrado em Weyarn, na Alemanha.


As fotografias resultantes das aventuras de Paul te transportam através de um universo macabro, mas ao mesmo tempo incrível! Uma verdadeira jornada no tempo.


Que sinistro! Cada uma destas imagens me deixou totalmente arrepiado! Eu nunca teria imaginado que algo assim existia. Se você também ficou impressionado (e assustado) compartilhe este artigo com todos que você conhece. Não deixe de dividir com seus amigos esta viagem fascinante por um mundo há muito esquecido!



Não Acredito, fotos Imgur/lulalilikabaloo
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques