Páginas

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Jovem fica revoltado ao ser registrado como ‘boiola’ em catraca de prédio na Bahia


Imagem de reprodução
Um caso de discriminação e preconceito voltou a repercutir nas redes sociais nos últimos dias. O estudante de Direito Samuel Nascimento de Oliveira Neto, 27 anos, morador de Salvador, sofreu constrangimento ao passar por uma catraca de um prédio empresarial na capital baiana. O visor da roleta apontava o nome ‘Samuel Boiola’ quando o estudante passou o cartão magnético. 

Em entrevista ao G1 Bahia, Samuel explicou que foi ao prédio para uma consulta. ” Quando cheguei ao prédio, passei na recepção e informei meu RG. Eles, então, me deram um cartão magnético para passar pela catraca. Mas quando retornei da consulta, na saída, eu coloquei novamente o cartão na catraca e vi que o meu nome estava Samuel Boiola”, disse.


O estudante resolveu pegar um atestado dizendo que esteve na consulta médica e tirou fotos da catraca. Ele prestou queixa na delegacia e o caso foi enquadrado como difamação. Segundo Samuel, ele possuía cadastro no empresarial desde 2013, quando trabalhou numa empresa de viagens localizado no prédio.
“Depois que eu peguei o atestado, a pedido do advogado, uma gerente [do empresarial] me ligou e me perguntou se eu já tinha trabalhado no local. Eu disse que sim. Depois, ela disse que retornaria a ligação, mas nunca mais ligou. Foi então que a ficha caiu: meu nome já constava no sistema dessa forma preconceituosa desde 2013, quando fiquei lá por um mês e meio.”, constatou.
Depois da ligação, ele resolveu voltar no prédio e a expressão havia sido retirada.
A administração do empresaria repudiou o fato e disse estar tomando as providências para punir os responsáveis.

Com informações do G1 Bahia
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário