Páginas

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Equipe de resgate conversa com a imprensa diretamente do local onde avião com equipe do Chapecoense caiu


Imagem de reprodução
A Chapecoense jogaria na quarta-feira, em Medellín, a primeira partida da final da Copa Sul-Americana, contra o Nacional de Medellín, e pretendia viajar para a cidade colombiana em um voo fretado, que não foi autorizado pela Anac.
Os diretores da equipe catarinense mudaram a programação e fizeram conexão para a Colômbia a partir do Aeroporto Internacional Viru Viru, em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, em um voo da companhia aérea LaMia.
A aeronave tipo RJ85 e matrícula CP2933, com nove tripulantes e 72 passageiros, era aguardada no Aeroporto Internacional José María Córdova, em Medellín.

Assista ao vídeo onde a equipe de resgate conversa com a imprensa diretamente do local do acidente:



Segundo informações do Bom Dia Brasil, o diretor de um hospital envolvido no socorro disse que apenas cinco pessos sobreviveram ao acidente. São eles: os jogadores Alan Ruschel, Danilo e Follmann, um jornalista e um comissário. Uma sexta pessa chegou a ser socorrida com vida, mas morreu no caminho para o hospital.
Os jogadores da equipe de Santa Catarina são os goleiros Danilo e Follmann; os laterais Gimenez, Dener, Alan Ruschel e Caramelo; os zagueiros: Marcelo, Filipe Machado, Thiego e Neto; os volantes: Josimar, Gil, Sérgio Manoel e Matheus Biteco; os meias Cleber Santana e Arthur Maia; e os atacantes: Kempes, Ananias, Lucas Gomes, Tiaguinho, Bruno Rangel e Canela.



A delegação da Chapecoense teve que mudar seu voo para Colômbia na segunda-feira por uma decisão da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que impediu a viagem para Medellín em um voo charter, por isso teve que embarcar em um avião comercial que se acidentou pouco antes de chegar na cidade colombiana.

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques