Páginas

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Saiba porque algumas pessoas têm mamilos extras pelo corpo e o que eles são de fato


Imagem de reprodução
Apesar da obsessão de algumas pessoas pelos regulares, não é de se admirar que os mamilos extras continuem sendo uma fonte constante de curiosidade. Afinal, por que eles acontecem? Logo, o que você precisa saber a princípio é que tudo é culpa da evolução.
Conforme reportado pela Medical Daily, os mamilos extras são provenientes de uma condição conhecida como politelia. Eles ocorrem enquanto ainda estamos presos dentro do útero de nossa mãe, já que todos nós desenvolvemos tecidos mamários.
Logo, esse desenvolvimento ocorre na região anterior do tórax, entre a segunda e sexta costela, em uma região chamada de “linha do leite”, que se estende até as axilas. Essas linhas são mais espessas durante as 6 primeiras semanas gestacionais e desaparecem pela semana 9, tendo tempo suficiente para que os seios e mamilos realizem seu completo crescimento – nas mulheres isso ocorre até a puberdade.


Linha do leite.

No entanto, às vezes, essas linhas do leite não desaparecem completamente. Quando isso acontece, pode haver a formação de bolsas de tecido mamário extra em outras áreas. A partir daí esse crescimento pode dar origem até mesmo a seios completamente funcionais (polimastia) com glândulas produtoras de leite, aréolas e mamilos. Enquanto o mamilo extra pode ser descoberto ainda na infância, geralmente é na puberdade que a presença deles é mais marcante.
Há casos em que esses tecidos mamários também podem crescer em lugares além do caminho da linha do leite, como quando os médicos descobriram uma “massa que clinicamente se assemelhava a uma mama feminina” na parte de trás da coxa esquerda de um idoso em 1980. Além deste caso, existem vários outros, até mesmo na sola dos pés!
Assim como a maioria das anomalias genéticas, o número de pessoas que desenvolvem mamilos extras varia de acordo com as diferentes populações e etnias. No entanto, elas são raras. Até o momento, eles não foram associados com quaisquer problemas de saúde, diferente do que ocorre com os seios extras. Algumas pesquisas têm encontrado uma forte associação entre a polimastia e outras condições que envolvem o trato urinário, incluindo câncer. No entanto, há pesquisadores que sugerem o contrário. Assim, o risco de desenvolvimento de câncer de mama por pessoas com seios extras não seria diferente das que possuem os regulares.


Por outro lado, também não há evidências que eles sejam um sinal de fertilidade ou virilidade, como era acreditado por antigas civilizações egípcias e fenícias. Assim, e em suma, os mamilos extras não são nada mais do que uma peculiaridade inofensiva, neutra dos seres humanos.

[ Medical Daily ] [ Fotos: Reprodução / Medical Daily / The Sun / Tacool ]
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques