Páginas

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

“Gorda!” Ele grita pela janela do carro. A resposta desta mulher é surpreendente


Lindsey Swift sabe que está acima do peso. Para perder os quilos indesejáveis, ela corre regularmente com seu namorado, Ryan. Seu objetivo é conseguir correr 10km, além de atingir o peso ideal. Mas um dia, um homem dirigindo uma van branca passa pelo casal na rua e acha divertido gritar insultos ao corpo de Lindsey. Ao invés de sucumbir às lágrimas, a jovem resolve publicar uma carta para este homem no Facebook. A publicação inspiradora de Lindsey já foi compartilhada mais de 26 000 vezes:

"Carta aberta ao idiota que quis me importunar com piadas de gordo durante a minha corrida ontem".


Seu comentário foi uma indicação clara do brilhantismo do seu repertório e um feito de observação cômico. Sim, eu sou uma garota grande, e sim, sou realmente linda. Obrigada por ter reparado. Não tenho certeza a quem você estava dizendo que eu era gorda, você obviamente tem olhos e as únicas pessoas presentes éramos eu e o meu namorado. Permita-me assegurar-lhe que eu possuo sim um espelho e que meu namorado também já viu meu corpo gordo, já que ele também tem olhos. E não conte a ninguém, mas eu acho que ele até gosta.
Normalmente, eu não me irrito com esse tipo de coisa, afinal de contas idiotas serão sempre idiotas. No entanto, eu vejo que comentários como os seus poderiam impedir pessoas menos autoconfiantes do que eu de correr, e isso é vergonhoso. Todo mundo precisa começar de algum lugar. Quero, então, deixar uma coisa clara: eu não tenho vergonha do meu corpo. Ele nunca me impediu de fazer nada. Aliás, meu corpo gordo já fez coisas com as quais você, sentado dentro da sua van, só poderia sonhar.


Meu corpo gordo já nadou nas águas cristalinas do mar na Tailândia, que você provavelmente só viu na televisão. Ele já morou em países que você jamais imaginaria visitar e conheceu culturas que você, na sua mediocridade, jamais poderia apreciar. Minhas pernas gordas já me carregaram ao topo de montanhas mais de uma vez. Meu cérebro gordo fala línguas que você sequer vê o propósito em aprender. Deve ser por isso que você passa a maior parte do tempo pendurado na janela da sua van, você não tem nada melhor com que ocupá-lo.


Recentemente decidi entrar em forma, achando que seria divertido e ao mesmo tempo faria bem à minha saúde. Não que eu tenha que me justificar a você, mas meu objetivo é correr 10km, e eu chego lá. Já perdi 6 quilos e já consigo fazer uma série de coisas que antes não conseguia. E não entendo como alguém pode querer zombar desse tipo de esforço. Me desculpe se as minhas suposições a seu respeito estão equivocadas, mas só posso te julgar pelos seus atos. Se o meu traseiro gordo correndo (muito devagar, devo admitir, já estava morta) de alguma maneira te ofende ou incomoda, tente dirigir de olhos fechados, direto para um poste.

Mas falando sério, agora que escrevei isso sinto pena de você. Seu comportamento não é normal, e seus modos são abaixo da crítica. Mas mais importante, eu te perdôo. E espero que qualquer pessoa com uma meta, seja ela gorda ou magra, não se sinta desencorajada por pessoas como você. Eu sei que eu não me sinto.

Use o seu cérebro antes de abrir a boca. 

Lindsey."

A reação de Lindsey é simplesmente genial. Ninguém, não importa a sua aparência, deveria ter que ouvir o que ela ouviu. Mas Lindsey decidiu servir como um exemplo de coragem para outras pessoas que possam vir a passar pela mesma situação. Compartilhe, então, esta carta com seus amigos!

Não Acredito
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário