Páginas

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Esses pais celebraram o nascimento do filho em estado terminal todos os dias. O que eles fizeram no 99º dia me deixou triste.


Matt e Ginny Monney do Arkansas (EUA) mal podiam esperar para conhecer seu primeiro filho. Mas após seis meses de gravidez, os médicos deram uma notícia devastadora: o bebê não iria sobreviver. O filho deles, que ainda nem havia nascido, sofria da Síndrome de Edwards, também chamada Trissomia 18. Essa desordem genética faz com que a maioria dos bebês morra no ventre ou em seus primeiros dias de vida. Matt e Ginny ficaram arrasados, mas não perderam as esperanças.


Eliot Hartman Mooney nasceu dois meses depois. Ele tinha pulmões subdesenvolvidos e um buraco no coração, mas Eliot estava vivo. Os pais de primeira viagem estavam tão animados com o nascimento de seu bebê que 0 celebraram todo dia às 16h59, a hora em que ele veio ao mundo.

Youtube/Igniter Media

Depois de duas semanas na UTI Neonatal, Eliot pode ir para casa com seus pais. O bebê precisava de cuidados especiais em tempo integral: os pulmões dele precisavam de oxigênio extra e ele era alimentado por um tubo. Ele precisava ser alimentado a cada três horas e o processo era difícil, mas Matt e Ginny se sentiam sortudos por cada momento juntos.


Quando ele estava com dois meses, Eliot começou a chupar o dedo, o que era animador, porque a maioria dos bebês com a síndrome de Edwards lutam até mesmo para abrir os punhos. Após três meses, Eliot não precisava mais do oxigênio extra e dos tubos de alimentação. Os pais o levaram ao hospital para mostrar aos médicos e enfermeiras o progresso que ele havia feito. Todos eles ficaram impressionados: poucas pessoas haviam esperado que ele fosse sobreviver até mesmo ao parto.


Mas, infelizmente, em seu 99º dia de vida, a jornada de Eliot chegou ao fim. Os pais soltaram 99 balões em seu enterro, um para cada dia que eles puderam passar com seu filho. "Como foi bonito assistir. Como eles foram embora rápido, assim como você", disse o pai de Eliot em um vídeo dedicado ao filho. "Então, hoje, nós celebramos. Mesmo que sintamos saudade de você mais do que podemos expressar, nós estamos separados de você apenas pelo tempo que nos resta na Terra. Nos vemos em breve, filho. Mamãe e Papai."


Aqui está o vídeo da celebração da curta vida de Eliot (em inglês):


Eliot Hartman Mooney viveu apenas 99 dias, mas isso foi mais do que qualquer pessoa tinha esperado depois de seu diagnóstico. Os pais dele não teriam desistido desse presente por nada.

Agência de Notícias
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques