Páginas

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Professora cai de penhasco e fratura a coluna ao tentar fugir de estuprador



A mochileira Hannah Gravios, de 23 anos, fraturou a coluna após cair de uma altura de aproximadamente 45 metros ao tentar fugir de um homem que tentou estuprá-la. Depois da queda, ele ainda abusou dela. 

Tudo começou na noite da última quinta-feira (1º) quando a moça, que é professora de inglês em Nova York (EUA), ficou perdida enquanto caminhava na região de Railay Beach, na Tailândia. Ela entrou em uma loja para pedir informação e saiu de lá acompanhada por um homem, identificado como Apai Ruengvorn, de 28 anos, que prometeu ajudá-la a voltar para o hotel.

Perdida e acreditando na boa intenção do morador local, a mulher o seguiu ao alto de uma montanha, onde ele a jogou no chão e tentou tirar as roupas dela.

"Estava escuro, por volta das 23h, e o único jeito de chegar ao hotel era passando pelo penhasco", explica ela. "Eles me disseram que era perigoso à noite, por isso um dos funcionários iria me acompanhar. Eu não tive uma boa sensação sobre ele, mas eu estava cansada e eu queria chegar no hotel. Eu estava viajando havia 16 horas, então acho que não estava sendo eu mesma".
Durante o trajeto, ela ainda questionou o homem várias vezes se aquele era o caminho certo. Isso se repetiu até que o homem avançou sobre ela, que reagiu para se defender.
"Eu comecei a socar o rosto dele e dar tapas e mordi a orelha dele", relembra. "Eu estava mordendo-a com toda a força e quase a arranquei".
Quando se livrou do homem, ela correu para fugir e, em meio à escuridão e o desespero, acabou caindo do local, batendo a cabeça e fraturando a coluna. "Eu sinceramente estava pensando que eu não iria sobreviver", afirma ela.


Momento do resgate, horas depois (Foto: Reprodução/Phuket News)

Sem conseguir se mover, ela começou a gritar por ajuda e viu justamente o agressor se aproximar. Ele parecia estar arrependido e, após ela implorar, ele pegou o celular e fingiu chamar socorro. No entanto, acabou aproveitando a situação da turista para tirar as calças e se masturbar.
Apesar de não ter havido penetração, ela afirma que o homem "fez todo o resto". Quando ela tentava gritar por socorro, ele apertava o pescoço dela.
Ele só deixou o local horas depois, quando já começava a amanhecer, mas voltou em seguida trazendo as pessoas que resgataram a jovem. 
Na tarde do dia seguinte, Ruengvorn confessou o crime. Ele está preso e pode ser condenado a até dez anos de prisão.
Hannah está internada no Hospital de Bangkok, em Phuket, e está sendo acompanhada pelos pais, que viajaram dos EUA à Tailândia para ficar com a filha. A jovem diz que está tentando lidar aos poucos com a situação e, após se recuperar, pretende voltar a dar aulas no Vietnã.


(Foto: Reprodução/Facebook)

Informações: Rede TV
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques