Páginas

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Esta mulher tira uma foto da barriga. 6 meses depois a imagem a faz chorar.


Oana e seu marido, Alex, de Carrickfergus, Irlanda do Norte, já tinham uma filha de 5 anos chamada Emma. Quando Oana ficou grávida pela segunda vez, a alegria foi gigante: a família finalmente ficaria maior e Emma ganharia um irmão!


O bebê, George, é o orgulho de toda a família. Mas após apenas 3 meses vem o choque: o recém-nascido é diagnosticado com leucemia.



Seu pequenino corpo precisa se submeter à verdadeira tortura da quimioterapia. Ainda assim, George é um bebê gordinho e animado que enche a vida dos pais de alegria. Mas logo o diagnóstico que todos temiam: não há chances de cura para o pequeno George.
Pelas duas semanas restantes de vida do bebê, a família toda se muda para o hospital pediátrico para poder ficar perto dele em seus últimos momentos. Após apenas 165 dias, a curta vida de George chega ao fim. “Nós pudemos deixá-lo ir em paz, sem dores e sem medo”, lembra a mamãe Oana. “Nós o vimos partir, nós cantamos gentilmente para ele e seguramos suas pequeninas mãos enquanto ele dava seu último suspiro”.


Apesar de George ter ficado tão pouco tempo na Terra, ele marcou profundamente e para sempre a vida de sua família. As amorosas palavras de sua mãe descrevem ao mesmo tempo a felicidade e a dor que o pequeno anjo lhes proporcionou:


“A vida de George nos fez pessoas melhores e sua morte, de alguma maneira, também. A vida é bem mais dura, mas nós nos esforçamos para aproveitar ao máximo os dias que ele esteve aqui. Ele foi e sempre continuará sendo amado. Ele viveu apenas 5 meses, e neste tempo, George nos ensinou a ter mais paciência, coragem e amor. E nos ensinou, sobretudo, a apreciar todos os momentos que temos na Terra.”



Mesmo durante seu luto, a família de George é agradecida por todos os preciosos momentos que passaram com seu bebê. Eles jamais trocariam esses 165 dias cheios de amor por nada no mundo. Se a trajetória deste pequeno guerreiro também te tocou, compartilhe essa emocionante história com sua família!


Não Acredito
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário