Páginas

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

No dia em que essa jovem de 21 anos tirou esta foto, ela nem imaginava a tragédia que estava por vir.


Imagem de reprodução
No dia 23 de setembro de 2014, Destiny Mantia e seu marido Corey celebrariam seu sétimo ano juntos. Eles se conheceram ainda na escola, em um jogo de futebol, aos 15 anos de idade. Três anos depois estavam casados e, apesar de ainda muito jovens, estavam muito felizes.





Eles logo tiveram um bebê, que chamaram de Parker Lee, e começaram assim uma família. Como todo jovem com a vida inteira pela frente, o casal tinha muitos sonhos e planos para o futuro: eles queriam comprar uma casa própria, ter outro filho. "Ele era muito engraçado e amoroso. Estava sempre disposto a ajudar qualquer um que precisasse. Nós conversávamos muito. Não passava um dia sem que estivéssemos juntos," diz Destiny sobre o marido.


Mas no dia 20 de setembro, faltando três dias para completarem 7 anos juntos, suas vidas foram destroçadas. E por uma mulher totalmente desconhecida. Um ano depois desse dia terrível, Destiny posta a seguinte mensagem no Facebook sobre o instante que mudou sua vida para sempre:


"Há um ano atrás, hoje era um dia como qualquer outro. Corey Mantia acordou e foi para o trabalho. Parker e eu ficamos em casa, brincando o dia todo. Mais tarde, Corey chegou e aproveitou para passar um pouco de tempo com o nosso bebê. Eu tinha um trabalho de meio-período para o qual Corey me levava, e o dinheiro extra era fundamental para nossa pequena família. Chegou a hora de sair. Mal sabíamos que dali a poucos minutos tudo mudaria nas nossas vidas. Nós não teríamos mais um futuro juntos. Nenhum dos sonhos que tínhamos juntos se realizaria. Nós jamais compraríamos nossa casa, jamais levaríamos Parker para seu primeiro corte de cabelo, seu primeiro dia na escola. Nossa família jamais aumentaria. Era o fim. Tudo que nós conhecíamos acabaria, e não por escolha nossa.

A caminho do trabalho, meu incrível marido, meu lindo bebê (que eu ainda amamentava) e eu tivemos um acidente. Uma motorista bêbado bateu de frente em nosso carro em alta velocidade. Esse dia e essa hora ficarão gravados na minha memória para o resto da minha vida. As escolhas desta pessoa egoísta, que achou que estava bem para dirigir, causou a morte imediata do meu filho de 15 meses, sentado no banco de trás na cadeirinha de bebê. Meu marido e eu tivemos de ser levados às pressas por helicóptero até o hospital mais próximo onde, 24 horas depois, ele também faleceu. Esta pessoa arrasou uma família inteira. O estrago foi tamanho que até os funcionário de plantão na emergência precisaram depois de sessões com um terapeuta.

Uma escolha egoísta de beber e dirigir fez de mim uma viúva e mãe de um anjinho aos 21 anos de idade. Esta pessoa me colocou dentro de um pesadelo, com notícias sendo vazadas e fotos da autópsia no corpo do meu filho e da reconstituição da cena sendo enviadas para mim. Coisas que ninguém, aos 21 anos, deveria ver ou sequer imaginar. Esta pessoa matou todos os sonhos que tínhamos juntos e causou uma dor que eu não sabia que existia.

Naquele dia, a Destiny que era uma mãe e uma esposa morreu também. Desde então, tenho lutado para descobrir novamente quem eu sou. Descobri em mim forças que eu não sabia que tinha. Acho que só resisti devido às orações e ao apoio que recebi de amigos e familiares, e também graças ao incrível grupo de apoio de viúvas de que faço parte, que me ajudou a entender que tudo que eu sentia era normal.

Toda essa dor poderia ter sido evitada se alguém tivesse impedido esta pessoa egoísta de dirigir. Você também pode salvar uma vida. Não deixe que seus amigos e familiares bebam e dirijam. Não compartilhe pontos de blitz. Seja um porta-voz. Tome esta posição comigo. Vamos acabar com isso. Já foram vidas demais desperdiçadas. NÃO BEBA E DIRIJA!"


Esse pedido de uma mãe e de uma viúva já foi compartilhado mais de 60 mil vezes. Destiny está tentando viver sua vida sem as duas pessoas mais importantes que ela tinha. Cada dia é como uma nova enxurrada de dor.


A motorista embriagada também morreu na hora. Sua família jamais tentou contatar Destiny. "Eu só gostaria que eles se desculpassem," ela diz. "Esta mulher estava em uma festa de casamento, então provavelmente tinham ao menos 100 pessoas que poderiam tê-la impedido de entrar no carro naquela noite."


Ajude Destiny a espalhar esta mensagem tão importante para que outras pessoas pensem sobre esta família destruída antes de sentar ao volante. Compartilhe esta triste história para mostrar que até uma cerveja pode ser demais.

Não Acredito
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques