Páginas

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Pequeno empresário indignado dá resposta 'curta e grossa' e humilha o cantor Tico Santa Cruz





"Tico Santa Cruz, sou branco, loiro de olhos azuis, e desde 2010 tento gerar alguma riqueza com uma pequena empresa.
Não sei dizer ao certo quantas vezes fiquei sem receber para tirar do próprio bolso para pagar algum funcionário.
Também perdi a conta de quantas vezes a minha pessoa física teve de bancar "direitos trabalhistas" antes da empresa fechar, pois o risco de perder tudo numa tentativa de crescer era alto demais devido às multas rescisórias e todo o amontoado de burocracia atirado às costas daqueles que tentam produzir algo em terras tupiniquins. Moro em um apartamento no interior do Rio Grande do Sul cujo aluguel e despesas minha mulher e eu sentamos mensalmente, lado a lado, para ratear. Ao contrário daquilo que você e seus amigos socialistas falam, ser empresário está longe de significar trabalhar pouco e ganhar muito.
Tenho certeza que enquanto os funcionários da grande maioria das pequenas empresas brasileiras saem do trabalho na sexta e retornam na segunda, os donos dessas empresas gastam seus domingos e feriados na labuta.
Depois de conhecer o cenário que descrevi, gostaria de ver você discursar ainda sobre a injustiça da desigualdade de renda.
Então, Tico Santa Cruz, conte-me mais sobre como é ser branco, proprietário em um dos metros quadrados mais caros do país, angariar dinheiro dos impostos pagos por gente como eu, inclusive por negros, através da Lei Rouanet e depois falar que as pessoas que pagaram esses impostos e que apoiam as manifestações contra a presidente Dilma e o presidente Lula são parasitas da elite branca, gente mal caráter e exploradora.
Parasita da elite branca é você.
Essa é a maior desgraça do Estado de bem-estar social que você e mais um amontoado de brancos vendidos defendem: Um estado de completa ingratidão. Tudo é um direito e ninguém deve gratidão a ninguém. As coisas simplesmente surgem do nada, e se não houver para todos, a culpa é daqueles que produziram o pouco que há. E você ainda tem a cara de pau de abrir a boca para condenar a "ganância" de pessoas como nós.
Vem cá, moleque: ganância é, usando um discurso falso de preocupação com os pobres, tirar à força aquilo que os outros trabalharam para conquistar e tentar colocar no próprio bolso através de algum programa governamental. Ficar com aquilo que se conquistou com o próprio suor se chama justiça.
E mais uma coisa: se você é socialista de verdade, lembre-se que socialistas são contrários a qualquer forma de renda não proveniente de trabalho. Então trate de ser coerente abrindo mão de todos os seus direitos autorais e ficando apenas com os pagamentos dos seus shows. Direito autoral é renda sem trabalho."

Por Matheus Dall’Pizzol / Jornal da Cidade On Line
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques