Páginas

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Homem atropela cachorro de forma proposital no RS e admite à polícia


Câmera de segurança captou o momento do atropelamento
O homem, identificado como suspeito de ter atropelado um cão de forma proposital na semana passada em Santa Cruz do Sul, se apresentou à Polícia Civil na tarde desta quinta-feira, 19. Os policiais já aguardavam o depoimento dele, desde o início da semana. Uma câmera de segurança, de uma residência, flagrou o momento em que o animal é atingido pelo veículo duas vezes seguidas, no Bairro Renascença. O poodle, de três anos, não resistiu. Conforme o delegado Marcelo Chiara Teixeira, titular da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), que investiga o caso, ele confirmou aos policiais que atropelou Bob de forma proposital.
Os policiais aguardavam o depoimento do condutor do Gol para finalizar o procedimento, que foi remetido hoje ao Juizado Especial Criminal, de Santa Cruz do Sul. Ele esteve na DPPA, na companhia de um advogado. De acordo com o delegado, o homem relatou que teria atropelado o cão porque o animal tinha invadido o pátio de sua residência e matado uma galinha. Ele afirmou que isso já teria acontecido mais de uma vez e que ele tinha conversado com os donos do animal para que tomassem providências, mas que os casos continuaram acontecendo. A dona do cão, em depoimento, afirmou à polícia que o vizinho nunca reclamou de Bob ter atacado as galinhas.

O poodle Bob, de três anos, não resistiu. Imagem: Arquivo Pessoal

Ainda em depoimento, ele contou que naquela quinta-feira foi para casa almoçar e soube que o cão teria outra vez atacado o galinheiro. No retorno para o trabalho, segundo a versão dele, teria cruzado com Bob na rua e decidiu atropelar e matar o animal. “Ele se disse arrependido. Disse que foi um ato de raiva. Um momento de raiva porque o cachorro teria invadido o quintal dele diversas vezes e matado várias galinhas. Que era algo corriqueiro. Foi essa a justificativa que ele apresentou”.
Em relação à repercussão do caso, o homem alegou que ficou bastante assustado e que pensou mesmo em se suicidar no último sábado, quando subiu em um poste, em Linha Santa Cruz e ameaçou se jogar. O delegado concluiu o procedimento nesta tarde. O caso será remetido à Justiça. O condutor responderá pelo crime de maus tratos contra os animais, que prevê pena de 3 meses a 1 ano de reclusão e multa, com agravante de um sexto a um terço por ter ocorrido o óbito do cão. Como se trata de um crime de menor potencial ofensivo, de acordo com a legislação, o autor responderá em liberdade. “Agora caberá ao Juizado Especial Criminal julgar o caso e decidir que pena aplicar”.

Informações: Gaz Online
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques