Páginas

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Depois de um acidente de moto, esta moça nota algo crescendo dentro dela. Ela pede aos médicos que não o retirem


Em setembro de 2012, Gemma Holmes, de 26 anos, estava pilotando sua vespa por Hilperton, na Inglaterra, quando bateu em um carro estacionado. A força do impacto fez ela voar da moto e se chocar contra um poste.


Com ferimentos graves, Gemma foi levada para o hospital de helicóptero onde passou por uma cirurgia de emergência na coluna, mesmo os médicos não acreditando que ela fosse sobreviver. Entre outras coisas, ela tinha danos cerebrais e a coluna fraturada.



Contra todas as possibilidades, Gemma despertou do coma depois de 3 meses. Foi quando ela soube que estava grávida de quase 4 meses. Devido ao seu traumatismo craniano, Gemma sofria de amnésia e não se lembrava de estar grávida, de quem era o pai do bebê ou dos últimos 3 anos! A mãe dela, Julie, soube da gravidez uma semana depois do acidente, mas não havia contado à ninguém, caso ela não sobrevivesse.
Gemma agora tinha uma decisão a tomar: manter o bebê ou fazer um aborto. Se ela decidisse ficar com o bebê, ela não poderia tomar nenhuma medicação para a dor, e seu corpo poderia não lidar com a dor das contrações, já que ela estava com a coluna quebrada.
"Me disseram que eu poderia abortar se quisesse, mas agora meu bebê já estava aconchegado dentro de mim, eu não podia. Seria difícil, eu mal podia cuidar de mim mesma, e andar era impossível. Mas eu não conseguia deixar de pensar que aquele bebê tinha vindo até mim - do nada - por um motivo."
Mesmo sem memória de ter estado em um relacionamento, Gemma decidiu ficar com o bebê. "Eu pensei que se esse bebê dentro de mim tinha conseguido sobreviver ao terrível acidente, então era pra ser assim", disse ela.


Em 2 de maio de 2013, dois dias depois do previsto, Gemma tomou uma medicação para diminuir a pressão em sua coluna e deu à luz, via cesariana, um lindo menininho. Tendo antes sonhado que teria um menino, Gemma já sabia que iria dar-lhe o nome de Rueben.


Ela precisou de mais cirurgias, mas teve 6 meses para desenvolver uma ligação com seu filho e amamentar o pequeno. Hoje, mãe e filho estão vivos, saudáveis e felizes. O pai de Rueben já foi localizado e pretende ser parte integrante da vida do menino. No entanto, ele e Gemma decidiram não ficar juntos como casal.
Incrível. Depois de um acidente tão horrível, não uma, mas duas pessoas conseguiram sobreviver e superar inúmeros obstáculos. Compartilhe esta bonita história.

Não Acredito
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques