Páginas

terça-feira, 26 de abril de 2016

Astro do rock arrecadou R$ 5 milhões para filha vir ao Rio -16 e ela falhou



A amazona norte-americana Jessica, 24, é filha de Bruce Springsteen (Kevork Djansezian/Getty Images)

Quando os Estados Unidos divulgaram o nome dos cavaleiros que disputarão a prova de saltos no hipismo nos Jogos Olímpicos do Rio-2016 a presença de campeões olímpicos na lista não foi o que mais chamou a atenção da midia. E sim a ausência de uma certa amazona chamada Jessica, 24, que provocou um certo burburinho na internet.
Jessica é filha do ícone do rock Bruce Springsteen com a guitarrista e compositora norte-americana Patti Scialfa. Ela buscava um posto na seleção de seu país que estará em Deodoro em agosto próximo saltando por medalha. Jessica havia sido reserva da equipe americana nos Jogos de Londres-2012. Dizia ser seu sonho competir no Rio como titular.

Contou com o apoio incondicional do pai, também chamado no mundo do rock como o Big Boss (chefão). Bruce, aliás sempre esteve ao lado da filha no esporte. Foi por intermédio dele que Jessica iniciou-se no hipismo, ainda aos 4 anos de idade. Por causa dela e dos filhos que Bruce largou a badalada Los Angeles para viver em uma grande fazenda no Estado de Nova Jersey, na outra ponta do país. Fugiu, assim, da sanha dos papparazzi, e pode criar os filhos com mais privacidade. Neste ambiente, Jessica aprendeu a amar os cavalos e decidiu se tornar atleta.

Já em 2016, ela foi campeã em duas provas no torneio de inverno na cidade de Wellington, na Flórida; no ano passado triunfou em competições na Irlanda, na Itália e nos Estados Unidos.


Em janeiro, pai e mãe de Jéssica promoveram um jantar beneficente, para arrecadar fundos para a equipe de atletas que virá ao Brasil. Era uma festa para 600 convidados, e havia 10 ingressos VIP, cada qual no valor de US$ 600 mil (R$ 2.1 milhões).
O brasileiro Rodrigo Pessoa, campeão olímpico em Atenas-2004, era um dos convidados, discursou e desejou as boas-vindas aos americanos no Rio-2016. O traje da festa, de acordo com o convite era “festivo brasileiro”, que viria a ser algo como esporte fino colorido e com estampas (no caso dos vestidos das mulheres). Foram leiloados diversos itens como ingressos para cerimônias de gala no Hall da Fama do tênis ou viagens em jatinho particular para a Califórnia. Ao final, após show intimista de Bruce, o time olímpico de hipismo dos Estados Unidos angariou US$ 1.5 milhão (R$ 5.3 milhões).
Mas isso tudo foi em janeiro. De lá para cá, a performance de Jessica não justificou uma possível convocação e ficou de fora da lista olímpica.
O montante amealha dono jantar ficou, obviamente, para o time que virá ao Rio-16.
Se Jessica quiser desistir do sonho olímpico, pode optar por retomar outra carreira ligada ao esporte pela qual já se aventurou: embaixadora mundial da Gucci, luxuosa grife italiana, no hipismo.
Jessica e Bruce em foto na popular conta de Instagram dela (reprodução/Instagram)

Informações: Uol
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques