Páginas

terça-feira, 8 de março de 2016

Versão sensacionalista do Jornal Nacional vaza na internet


William Bonner em 1998, ano em que gravou vídeo com falsas manchetes do Jornal Nacional

Imagina um Jornal Nacional com imagens de um assaltante sendo queimado vivo por uma população em fúria, que se refira a uma mortandade de gente como "sopa de presunto" ou que trate políticos corruptos como "larápios". Pois esse Jornal Nacional existiu. E vazou na internet no último final de semana.

Gravado em 1998, o Jornal Nacional versão Aqui Agora nunca foi ao ar. Trata-se apenas de uma escalada (as manchetes de um telejornal) em que William Bonner e seu então colega de bancada, Carlos Nascimento, liam falsas notícias como se o então engessadíssimo JN fosse o telejornal popularesco do SBT. Com 37 segundos, o vídeo vazou de dentro da Globo e foi parar no YouTube. Ontem, a emissora retirou as imagens da rede social de vídeos.


A Globo confirma a autenticidade desse vídeo e de um outro semelhante, com enunciados pretensamente intelectualizados que poderiam ter sido escritos por um sociólogo ou pelo personagem "revolucionário" do humorístico Tá no Ar. Segundo a Globo, os vídeos foram produzidos para um evento interno, em que a Central Globo de Jornalismo se apresentou às demais áreas da emissora. Foram encomendados por Evandro Carlos de Andrade (1931-2001), então diretor-geral de jornalismo, ao jornalista Ernesto Rodrigues. A ideia era mostrar internamente como poderia ser o JN se o telejornal não seguisse os princípios jornalísticos da emissora.

Veja o vídeo:


Rodrigues produziu uma escalada sensacionalista com as seguintes manchetes, lidas em jogral por Bonner e Nascimento: "Povo revoltado cerca assaltantes e taca fogo nele [com imagens de um homem sendo queimado vivo]; Burocrata americano é acusado de ser larápio, reúne a imprensa e [mostra o ex-deputado Budd Dwyer dando um tiro na boca, em 1986 _imagem que a Globo não mostrou na época]; Sopa de presunto depois de acidente no Golfo Pérsico; Vingança na delegacia: Irmão da vítima se revolta e vira bate-estaca [com imagens de um homem pisoteando outro, no chão]; A coisa está feia nas ruas da Libéria [com imagem de um homem sendo executado]; Casal em perigo vai para o abraço em pleno Hyde Park, mas a polícia chega e acaba com a brincadeira [com imagens de um casal transando em um parque]; Veja, se você for macho, aqui, agora, no Jornal Nacional"

A versão "cult" do vídeo, ou "modorrenta", como a Globo prefere chamar, tem o seguinte texto: "Seleção perde a Copa e abre caminho para a busca de uma nova identidade brasileira [com imagens do Mundial de 1998]; Tumulto na votação do Congresso revela o artificialismo do aparelho partidário pós-ditadura [com imagens de briga na Câmara dos Deputados]; Bono Vox beija fã e expõe o falso encanto dos mega-shows diante da relação artista-público [com imagens do líder do U2 dançando com uma mulher no palco]; Exclusivo: A íntegra do novo Código de Trânsito que lança um pá de cal na mitologia individualista do automóvel; As extensas análises dos nossos psicólogos, sociólogos e antropólogos de plantão. Veja, se você não cair no sono, a nível de embasamento, aqui no Jornal Nacional".


Fonte: Com informações do Notícias da TV / Uol
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário