Páginas

domingo, 1 de novembro de 2015

Vídeo mostra preso com máscara de velha tentando fugir de delegacia; assista


Imagem de reprodução
Imagens mostram quando agente desconfia de ação e corre atrás de detento. Seap e Polícia Civil investigam como disfarce chegou até reeducando, em GO.










Imagens das câmeras de segurança do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, registraram o momento em que o preso Clodoaldo Antônio Felipe, de 44 anos tenta fugir usando uma máscara de silicone com feições de uma idosa e roupas femininas (veja vídeo). 




Um agente impediu a ação após desconfiar do andado da “senhora”. Policiais relataram que nunca viram um disfarce como esse.
A tentativa de fuga aconteceu no último dia 25. Nas imagens é possível ver o momento que as mulheres que estavam visitando os detentos deixam a unidade prisional após o horário de visitas em fila. No meio das visitantes está o detento, que usa a máscara, com peruca grisalha, vestido e um casaco por cima.
O preso passa pelo pátio do presídio em direção a uma sala onde fica o detector de metais. Um agente prisional que está sentado em um banco desconfia da ação, se levanta, corre até a janela e avisa os outros servidores da unidade.
Uma câmera dentro da sala mostra que um dos agentes ainda chama o preso que está usando a máscara de uma idosa. Porém, ele ignora o alerta e segue o caminho em direção ao portão. Nesse momento, os funcionários do presídio saem correndo e conseguem segurar o interno e evitar a fuga. Nas imagens, é possível ver também o momento em que os agentes voltam escoltando o preso, já sem a máscara.
De acordo com o diretor do presídio, Alex Galdioli, essa foi a primeira vez que foi registrado uma ação tão ousada. “Preso se disfarçando de mulher já tivemos vários casos. Mas não com um disfarce tão perfeito como esse”, contou.
A máscara, feita com silicone, tem diversos traços que tentam se assemelhar à pele humana. O disfarce tinha uma peruca grisalha, manchas e rugas na pele e até uma verruga. A Polícia Civil acredita que o disfarce pode custar até R$ 10 mil.
O presidente da Superintendência Executiva de Administração Penitenciária (Seap), João Carvalho Coutinho Júnior, disse que a tentativa de fuga foi descoberta pelo andado do preso. “O grande erro dele pode ter sido na hora que ele estava prestes a transpor um dos últimos portões, por ele não ter caminhado de acordo com o que uma senhora de 70 anos caminha”, explicou.

Investigação
A Seap informou que já está investigando como a máscara e as roupas foram entregues até o detento. A instituição destacou que a tentativa de fuga é uma “falta grave, prevista na Lei de Execução Penal”. Por isso, o fato foi comunicado “às autoridades policiais e procederá à aplicação das sanções disciplinares, que neste caso preveem isolamento por 30 dias e restrição de visitas”.

Além disso, foi entregue para a Polícia Civil uma foto que mostra o vidro do local onde preso e advogado se encontram, quebrado. A sala, chamada de parlatório, é um espaço reservado e onde não há câmeras de segurança.

“[A máscara] Pode ter entrado através de visitantes, que são milhares por semana. Pode ter entrado através de um defensor, advogado, ou pode ter havido alguma conivência de algum servidor daquele complexo”, disse o delegado responsável pelo caso, Diogo Rincon Santana.

A advogada de Clodoaldo, Amanda Alves, nega que tenha entregue a máscara para o cliente pelo vidro quebrado. “Entram muitas coisas no presídio. Se entra arma, não vai entrar uma máscara? Quando eu falei com ele na segunda-feira [26], ele simplesmente me falou que o material foi entrando aos poucos”, contou.

O preso cumpre 36 anos de prisão por roubo, receptação de produto roubado e tráfico de drogas. A fuga não aumentará a pena. Entretanto, como punição disciplinar, ele foi transferido para o Núcleo de Custódia, área de segurança máxima, onde o interno não pode receber visitas.

Fontes: G1 / GO
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário