Páginas

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Primeira folha biológica criada em laboratório pode permitir a colonização do espaço


(FOTO: REPRODUÇÃO VIMEO)

Você pode estar se perguntando: como uma simples folha poderia colaborar com uma empreitada tão grandiosa quanto a colonização humana do espaço? A resposta também é simples - elas produzem o oxigênio que precisamos para respirar por meio da fotossíntese. Como os vegetais não podem crescer em ambientes sem gravidade, a questão da geração do gás para longas viagens espaciais preocupava os cientistas. A folha sintética criada pelo artista italiano Julian Melchiorri pode ser a solução para este problema.


(FOTO: REPRODUÇÃO -VIMEO)

Melchiorri descobriu que as fibras da seda podem gerar um material que estabiliza os cloroplastos, organelas vegetais responsáveis pela fotossíntese. A folha sintética que criou nada mais é do que cloroplastos envoltos por esta substância, resultando em um produto fino e facilmente manejável, que pode ser aplicado em diversos contextos.

(FOTO: REPRODUÇÃO -VIMEO)

Além do potencial para a exploração espacial, a folha também é uma solução sustentável para forrar fachadas de construções ou sistemas de ventilação, pois produz um ar altamente oxigenado. Pode ser usada também em peças de decoração como luminárias, que ao mesmo tempo que fornecem a luz que os cloroplastos precisam, também enriquecem o ar da casa com oxigênio.

(FOTO: REPRODUÇÃO -VIMEO)

Confira no vídeo abaixo Julian Melchiorri explicando seu invento:



Fonte: Revista Galileu
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

UOL Cliques